NOTÍCIAS DA LUSOFONIA

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

HOJE FAZEM 12 ANOS QUE A MINHA SAUDOSA MÃE, SRA. MARLI CÂMARA DA SILVA FOI MORAR EM OUTRO PLANO DE VIDA.

CHEGA MAIS UM 16 DE AGOSTO 
E LA SE VÃO 12 ANOS 
SEM A PRESENÇA FÍSICA 
DESTA FIGURA CEARAMIRINENSE, 
ADMIRADA POR MUITOS...

"MARLI CÂMARA DA SILVA" 


Relembrar "Marli Câmara", sua voz, sua personalidade, sua simplicidade e seu carisma, faz com que sua figura se mantenha sempre presente, pois penso que ela deixou-a bem nítida, com a sua personalidade forte que jorrava nas ocasiões mais apropriadas, como nas reuniões e festas familiares. 

Na imagem, dona Marli Câmara com seu esposo 
Raimundo Rocha, e seus 9 filhos e alguns netos.
No próximo dia 18 de Agosto (quarta-feira) estaria completando 74 anos. Aqui faço esta singela homenagem, com a promessa de, em breve, relatar toda a história de vida desta cidadã cearamirinense, que ajudou a muitos com sua solidariedade e que tenho orgulho de dizer: "- SOU SUA FILHA!".

Marli Câmara (no lado esquerdo da foto), 
na época que era católica,
com suas alunas da catequese e sua filha Mocinha Câmara
ao lado do Padre Rui Miranda.
Creio que, em termos de valores humanos, Ceará-Mirim ficou mais pobre com a perda da Sra. Marli Câmara, que apesar da simplicidade, foi uma esposa fiel, mãe exemplar diante dos 9 filhos, grande amiga dos seus amigos, que nunca se curvou diante das dificuldades que a vida lhe apresentava... MULHER de pulso forte, decidida e ao mesmo tempo humilde.
No lado direito da foto:
Marli Câmara, com seus filhos artistas:
Mocinha e Marcos.
Como já citei aqui, em breve falarei mais sobre a vida desta senhora... MINHA MÃE... MARLI CÂMARA, que esta sempre no meu pensamento, como andaime de inspiração, pois espelho-me muito em sua figura.

CEICINHA CÂMARA


7 comentários:

  1. Auxiliadora Câmara16 de agosto de 2010 14:00

    Olá Ceicinha,

    Realmente sentimos muita falta de titia Marli. Parece que foi ontem. Mas são 12 anos... Muitas saudades. Bons tempos aqueles!!! Creio que nunca a esqueceremos, tenho plena convicção de que neste momento ela está com o Senhor.

    Beijos, Dodora.

    ResponderExcluir
  2. Cecinha: Abraço-a, com carinho, neste dia delicado-que já se esvai.O que jamais se esvaiará, será a sagrada lembrança de sua mãe.Quando a da Vânia Diniz, escritora e poeta faleceu, ela escreveu, perplexa, um poema:"Minha Mães Morreu ?"Então, escrevi em resposta o que se segue abaixo.Já o enviei para Masé Soares, coloco esses versos, junto com meus abraços fraternais, eu que tenho a minha também em outra dimensão.Agora, vai para você, com carinho.Clevane
    Não, as mães não morrem

    Clevane Pessoa de Araújo Lopes

    (Resposta a "Minha Mãe Morreu?"de Vânia Diniz).

    Não, as mães não morrem em tempo ou lugar algum.
    As mães são asas de raizes profundas e copa generosa
    fortes quais os baobás, mas graciosas quais as alamandas,
    amarelas ,lunares, solares, perfumadoras do ar em torno.
    Quando suas almas passam a outra dimensão para descansarem,
    deixam a alma projetada, ao nosso saudoso olhar.
    E nós, que ficamos para sempre órfãos, de tanta grandiosidade,
    e beleza imensurável, podemos sentir o aroma do seu amor.
    para sempre em torno de nós, e ver o perfil grácil ,de galhas para o alto,
    a dançar na brisa, ou recolher a chuva da bondade,a abrigar,
    dadivosa e forte,a passarada de nossas lembranças
    que ali se abriga ,a todo instante,intemitente,a cantar.
    Basta que fechemos os olhos e veremos, com exatidão,
    essa mãe presente na ausência, ouviremos sua voz,
    e reconheceremos seus pequenos e grandes gestos de carinhos...

    Belo Horizonte, Missa de Sétimo Dia da Mãe da amiga Vânia Diniz, com meu abraço cordifraternal...
    >

    Clevane

    ResponderExcluir
  3. Ceiça,te adoro.Amei essa recordações.Meu show foi maravilhoso.Bjos.

    ResponderExcluir
  4. Oi Ceicinha, suas recordações me fazem voltar no tempo e lembrar meus primeiros contatos com Dona Marli, Seu Raimundo e toda sua família - no tempo da JUFRA - Juventude Franciscana - naquela época - anos 1970 - sempre nos reuníamos no antigo predio em frente ao abrigo e, das reuniões, saímos para oficinas de artes plásticas, teatro (paixão de cristo), músicas e, principalmente, os acampamentos que eles organizavam - proporcionando a interação de jovens de várias regiões, assim como evangelizando e orientando todos nós. Eles, seus pais, eram nossos mentores e guardiões. Lembro um dos últimos acampamentos que fui, no olheiro do engenho Santa Rita, ali passavamos muitas horas cantando e brincando ao som do violão daquele menino, com seus 10 anos, seu irmão Marcos Câmara.... muita saudade daquele tempo!!!! Valeu a lembrança dessa mulher guerreira que foi Dona Marli.

    ResponderExcluir
  5. Olá minha amiga!
    Lembro muito bem de Dona Marli, As vezes que saia da assembleia de Deus com a sua bíblia, andando apressadinha com pequenos passos, pois era miudinha e os seus passos tornanvam-se pequeninos também. Mas, dizem que assim: "O QUE FALTOU NO TAMANHO, COMPLETOU NA GARRA, NA CORAGEM E NO AMOR AOS FILHOS E A TUDO QUE FAZIA". Sempre muito concentrada no seu caminho, um bom dia, um boa tarde ou uma boa noite, isso acontecia sempre que passava por ela, ajeitava o óculos logo a seguir e continuava o seu trajeto. Grandes pessoas ela educou e deixou-os para que continuassem e seu legado. Grandes filhos são esses, Marcos, Mocinha, Maurício(grande amigo), Magno, você... me desculpa, não me recordo o nome de todos. Mas é isso queríamos ficar pertinho sempre de quem nos ama e de quem amamos também, nem sempre é possível, as pessoas vem e vão, e fica a linda lembrança guardadinha na melhor parte do nosso corpo físico, o coração. E é assim que ela será eternamente amada e lembrada, saudade grande!Um beijão minha amiga e fica com DEUS
    Maninha

    ResponderExcluir
  6. Achei lindo tudo que você escreveu a respeito da D. Marli. Vendo as fotos nos faz voltar aquele tempo, mesmo eu sendo criança, tenho boas lembranças que guardarei no coração. Sua mãe, assim como a nossas, são duas mulheres difíceis de encontrar nos tempos de hoje, é muita coragem, determinação, caráter, simplicidade, zelo com suas família e amigos. Na verdade se fôssemos escrever todos os adjetivos referentes a elas, com certeza faltaria espaço e tempo. Tenho a convicção, que assim como nós, todos vocês sentem orgulho da sua mãe, e mais ainda, a certeza que está em um ótimo lugar. Beijos em todos!

    Aldir Fernandes

    ResponderExcluir
  7. Ceicinha, quanta saudades de dona Marli...
    Sei que ela está em bom lugar...
    Meu abraço

    ResponderExcluir

Seu comentário será bem vindo!