NOTÍCIAS DA LUSOFONIA

sábado, 1 de maio de 2010

POETA POETUGUÊS : Silvino Potêncio. RADICADO EM NATAL/RN


Vi no blog da poeta cearamirinense 

"Lúcia Helena Pereira",

 gostei e trouxe para vocês...


DO I° ENCONTRO DE ESCRITORES DA LÍNGUA PORTUGUESA, VINDO DE LISBOA, HÁ TRÊS DÉCADAS, FIXANDO-SE EM NATAL, APRESENTO-LHES O POETA - SILVINO POTÊNCIO.


EELP - Primeiro Encontro de Escritores da Língua Portuguesa de Natal.
Acontece de 28 a 30 de Abril de 2010, portanto neste momento, o primeiro Encontro de Escritores da Língua Portuguesa de Natal. Evento este que conta
com a presença de ilustres "escribas" da língua de todos nós... um bem material unipessoal e intransferível desde o berço até à eternidade (para aquelas que a alcançam através das suas obras e registros de idéias, de criações, de atitudes,
de herança despretensiosa daquilo que aprendemos ao longo da vida terrestre). Aqui encontramos pessoas cultas e outras nem tanto... Gente de todos os quadrantes que incluem o Ti Jose Eduardo Agualusa, o Poeta Escritor Ondjaki, nome consagrado da literatura Angolana pós independência, a
simpatiquíssima Inocência Mata que lá do seu Paraíso Equatorial, a São Tomé e Príncipe da nossa juventude... Vemos também a presença do Professor
Carlos Reis da Capital Alfacinha... ao lado do ainda menos conhecido Luís Cardoso "Takas" que vem lá do seu Adorado Timor Lorosae, do Povo de Cailaco... falamos também com gente da terra, que os recebe a todos com pompa e circunstância da presença do Ti João Ubaldo Ribeiro (ganhador do Prêmio Camões 2008)... o Jornalista Paulo Markun agora em moda, pelo seu importante contributo à Lusofonia unto com o Ti Carlos Fino do programa televisivo “Cá e Lá” e muitos outros que não mencionamos por falta de espaço. Logo mais à noitinha estaremos lá para assistir a debates do Conferencista João Ubaldo Ribeiro junto com representantes dos vários continentes aonde a Língua de
todos nós criou raízes há séculos! Compete-nos a nós do meio desta multidão
de mais de 250 milhões de falantes da Língua Luz & Tana contribuir para a sua evolução natural com a incorporação de novas palavras, novos termos, novos verbetes, ampliação de novas práticas, novos usos e costumes seguindo a lei da natureza que se renova a cada nova obra que surgir no mercado. Não temos o mérito de ir além de simples espectadores deste Encontro que embora de
pequena divulgação antecipada, tem uma importância grande para todos
os que falamos e usamos a mesma forma de expressão nos seus múltiplos aspectos culturais, sociais, econômicos e patrimoniais. Sejam Benvindos!!!...
e que Deus os leve e traga de volta, sempre que o desejarem. – A Lusofonia agradece!!! Silvino Potêncio Emigrante Transmontano – O Home de Caravelas de Mirandela Autor: http://osgambuzinos.blog.com Email:sspotencio@yahoo.com.br Delegado CEN (CA ESTAMOS NÓS) em Natal/Brasil Correspondente do Jornal “Povo de Portugal” .
MANHÃ D'ÁFRICA (14)Silvino Potêncio

Num longo olhar eu adivinho,
A terra que me fica adiante,
É manhã!... o sol está no levante,
Os pássaros saem do ninho,
As rãs ficaram caladas...
E foram-se embora as queimadas!

*****

É terra africana que eu vejo,
Meus olhos quase não acreditam,
Pois vêem nuvens que rumam
P´ra longe correndo em velejo...
Mesmo agora ouvi um gemido,
Fortíssimo - que veio da mata!...

*****

É ruído que vem da catarata,
É música que entra no ouvido
Ou!... talvez o queixume das ramas,
Que ficam p’ra lá das savanas.


(in: EU, O PENSAMENTO E A RIMA – Autor: Silvino Potêncio)
(*) Silvino Potêncio – Emigrante Transmontano + O Home de Caravelas – Mirandela – Portugal é autor do Livro de Poemas “Eu, O Pensamento, e a Rima”... Viveu em Angola nos anos de 1965 a 1975.

VEJAM ESTES LINKS:

FONTE:

2 comentários:

  1. Amigos poetas blogueiros, parabéns por utilizarem a internet como forma de dividir com o mundo o seu pensar, o seu compreender, desempenhando a missão do poeta que é se afirmar como ser humano, sobretudo perante si mesmo, captar os arquétipos coletivos de sua época e princípios universais, permitindo após compreender-se ou não compreender-se, que pela sua obra os da sua época tenham referência alternativa para fazer a leitura do mundo e as gerações posteriores entenderem a própria história da humanidade. Tudo temperado pelo sonho, pela sensibilidade e pela utopia. PASSOU A ÉPOCA DE ESCREVERMOS E GUARDAR NA GAVETA NOSSAS CRIAÇÕES DEPOIS DOS MAIS PRÓXIMOS FINGIREM TER LIDO PARA NOS AGRADAR. Através do meu blog quero aprensentar-lhes a video-poesia, que usa várias linguagens de uma só feita, a serviço do texto. Se gostar divulgue e compartilhe com os seus contatos. Acessar em:

    www.valdecyalves.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. EU TE AMOR PORQUE VC É MINHA MELHOR AMIGA ETERNAMENTE

    ResponderExcluir

Seu comentário será bem vindo!