NOTÍCIAS DA LUSOFONIA

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

O MUNDO COLORIDO DE ALICE BRANDÃO - ARTISTA PLÁSTICA DE CEARÁ-MIRIM/RN-BRASIL

Já são mais de 15 mil quadros pintados por Alice Brandão, ao longo de 44 anos

O RETRATO DE ALICE 

Por
 Maria Betânia Monteiro


As telas de Alice Brandão são tão comuns nas paredes das casas e comércios em Ceará-Mirim, no Rio Grande do Norte,  que os moradores da pequena cidade não conseguiram valorizar o trabalho da artista plástica. Ela precisou sair de sua terra natal para ser reconhecida em São Paulo. A qualidade de sua técnica e a diversidade de sua  obra sugeriram ao artista plástico Dorian Gray um paralelo entre Alice Brandão e Cândido Portinari. "Portinari, assim como Alice, foi um retratista, além de trabalhar com o expressionismo social. Um artista do nível dela, que executa bem o trabalho figurativo, vai se dar bem em tudo o que fizer. O essencial é que ela saiba pintar e isso ela sabe", disse Dorian Gray Caldas. 


Alice conta que em São Bernardo ela é chamada de a Picassiana, por ter feito uma releitura das obras de Picasso. Foram mais de 500 quadros, explorando a fase cubista do pintor espanhol, um número pequeno na frente dos mais de 15 mil quadros pintados por ela, ao longo de 44 anos dedicados às telas. Apesar do sucesso com a releitura da obra do espanhol, foram os retratos de pessoas e paisagens que prenderam a atenção da artista.


Alice Brandão mora atualmente na cidade de São Bernardo do Campo. No interior paulista, ela divide a casa com a família e pouco mais de 800 quadros, que vem acumulando nos últimos anos. "Eu durmo num quartinho nos fundos da casa, porque não tem mais espaço dentro", disse Alice. A confecção de telas faz parte de sua vida desde a infância. A sua mãe era artista plástica e se dedicava às paisagens. Como na cidade de Ceará-Mirim não havia quem restaurasse santos ou fizesse pinturas em igrejas e capelas, Alice passou a realizar a tarefa. Aos 14 anos começou a pintar quadros e a atividade era feita com tanta paixão, que a artista calcula ter feito de 1 a 2 quadros por dia. Alice tem hoje 58 anos.


O seu trabalho tornou-se muito popular em sua cidade, tanto que por lá não há paredes sem uma de suas telas. Apesar do número de trabalhos produzidos, o reconhecimento pelo seu talento e por sua dedicação veio na contramão. "Em Ceará-Mirim nunca recebi um título de reconhecimento. Ninguém me dava valor", disse Alice.


Uma realidade bem diferente da que conheceu em São Paulo. Depois de ficado sem o emprego de enfermeira, que é sua profissão, em São Bernardo dos Campos, a potiguar não viu outra saída a não ser dar aulas de artes plásticas. Procurou os ateliês da cidade e se ofereceu como professora. As pessoas aceitaram com desconfiança, mas acabaram descobrindo o talento da artista. "As pessoas ficaram assombradas com o que eu fazia e me incentivavam: você tem que ir pra São Paulo". E foi o que ela fez. Bateu na porta de um dos mais importantes ateliês paulistas, o Villas Boas e foi muito bem recebida pela dona, que dá nome ao ateliê. "A curadora disse que o meu trabalho deveria ser lançado internacionalmente e que não tinha condições de fazer isso por mim". As obras de Alice Brandão ficaram em exposição por dois anos na galeria.


E foi a galeria o ponto de virada de Alice. Lá ela fez uma faculdade integrada, onde teve os primeiros contatos com a arte do ponto de vista teórico. O curso foi para garantir à pintora, a capacidade de falar ao público sobre o seu próprio trabalho. Com a exposição e o curso, Alice passou a se valorizar e o suas telas ganharam boa cotação no mercado das artes. Se em Natal/RN a pintura de uma fisionomia rendia à artista, cerca de um salário mínimo, em São Paulo chegou a valer cerca de R$ 2.500,00.


A valorização se deu inclusive, pelas contínuas  exposições. Uma em Portugal e várias em São Paulo. Sendo a do metrô, a mais significativa delas. Alice foi convidada para participar das comemorações do quadragésimo primeiro aniversário de funcionamento do metrô paulista e vários de seus quadros ganharam destaque nas paredes da estação da Sé, a mais movimentada de São Paulo.


Uma característica peculiar da artista é não vender os seus quadros, ao menos os que ficam em exposição. Foi assim com a releitura de Picasso, com a releitura de Portinari (que fez na década de 70) e tantos outros. Ela vende apenas os feitos sob encomenda que, aliás, garantem parte de seu sustento.


A outra parte é conseguida com as aulas que ministra em sua casa, onde montou um ateliê. Lá ela disse ser professora dos professores e se orgulha com um de seus alunos, um pintor mexicano, Jaime Colo, de 76 anos. "Ele é uma artista e com esta idade, se dirige a mim e me chama de professora".

 ...fonte...
Maria Betânia Monteiro
www.tribunadonorte.com

...visite...
Galeria Alice Brandão
Picasa

 ...contato/artista...
malice.bezerra@hotmail.com

"Deus emprestou as cores do Arco-Íris 

p/ colorir meu mundo!"

Alice Brandão

MATÉRIA TRANSCRITA DO BLOGUE: POTIGUARTE

2 comentários:

  1. Ceicinha Cãmara, obrigado pro faze parte do seleto grupo de seguidores do blog POTIGUARTE. Fiquei feliz quando tomei conhecimento da republicação da postagem "O Mundo Colorido de Alice", originalmente publicado em 26 de maio de 2010 no jornal Tribuna do Norte, Natal/RN. Tomei os devidos cuidados, ao publicar no meu blog, a matéria mencionada. Que cuidados foram este? a saber: Procurei atualizar datas e idades mencionadas na matéria, quando de sua publicação, para os dias de hoje ao da postagem no Potiguarte; Selecionei as ilustrações com as pinturas em telas da artista Alice Brandão, o que na época da publicação original no mencionado jornal, não fora colocadas, eu, pesquisando a galeria da artista no picasa, fiz a triagem do que estar sendo mostrado na postagem, apesar de ter me dado um trabalhão para escolher o que iria aparecer no meu blog; citei a fonte de onde retirei o texto; fiz a disposição - para difundir o trabalho da Alice - de sua galeria no Picasa, do seu e-mail para contato.
    Diante disto, acharia interessante - e justo - que fosse mencionado o meu blog como o que tenha originado a postagem inicial. Afinal, me deu e dar um trabalho enorme em republicar as melhores matérias publicadas em nossos jornais e revistas locais, que mencionaram a arte e cultura potiguar, e lhe dar uma nova roupagem, o que pode ser conferido no elenco de postagens que já foram publicadas no blog POTIGUARTE. Confira o que já foi pesquisado e postado sobre os nossos artistas potiguares e continue sendo uma de nossas ilustres leitoras. Ah, mande-me notícias sobre o seu trabalho.Grato: José Carlos - administrador do blog Potiguarte (www.potiguarte.blogspot.com).

    ResponderExcluir
  2. É COM GRANDE PRAZER QUE ESTOU SEGUINDO O "POTIGUARTE", CARO JOSÉ CARLOS. JÁ FIZ A DEVIDA CORREÇÃO E PEÇO DESCULPAS PELO TRANSTORNO. E NOTÍCIAS SOBRE O MEU TRABALHO, DESDE JÁ CONVIDO-LHE PARA PRESTIGIAR O 3º SARAU DO REENCONTRO QUE REALIZO EM CEARÁ-MIRIM, MINHA CIDADE. UM GRANDE ABRAÇO, DO ALÉM-MAR...

    ResponderExcluir

Seu comentário será bem vindo!