NOTÍCIAS DA LUSOFONIA

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Mensagem Poética de Deth Haak: Em fim, a chuva...

Em fim, a chuva...

Mormaço cansaço parte em retirada,
E a lua escondida nas frestas da telha
Sentindo chegar à maresia orvalhada;
E São Pedro a mover a rude cravelha...

Aquecendo os veios como se beijada
Abrindo seus lábios na rua se espelha
Quem da secura se sente ora poupada
O enxurro agradece pro Pai se ajoelha...

Gloriosas goteiras da sala que inunda,
Cansadas como vão de seus cansaços
Lavando as cinzas na avidez profunda,

As almas chorosas pelos secos regaços
Pelo gado perdido que a fome abunda,
Eis que a farta visão abençoa os traços.

Deth Haak
“A Poetisa dos Ventos”
Do Rio de Janeiro. Radicada em Natal/RN.
Membro da Sociedade dos Poetas Vivos e Afins do- RN
Cônsul Poeta Del Mundo
Embaixadora Universal da Paz

Deth Haak e Ceicinha Câmara (mediadora deste blogue),
no 3º Sarau do Reencontro, realizado em
Ceará_mirim/RN-Brasil. Dezembro/2011.

3 comentários:

  1. Lindo soneto!

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esqueci de divulgar o meu pequeno espaço: www.janeladescoberta.blogspot.com . Quando puder,faça uma visitinha para conhecê-lo!

      Abraços.

      Excluir
  2. Bênçãos Mana, que delícia ver minha chuva compartilhada! Beijos daqui- Natal-Brasil.

    ResponderExcluir

Seu comentário será bem vindo!